Celebrações

Livro e Documentário 55 anos da Abes no Rio de Janeiro

A ABES-Rio chega aos 55 anos, personificando a realidade do saneamento no Brasil, realidade que é síntese de transformações sociais e políticas do nosso país e que nos desafiaram na luta diária para realização dos nossos sonhos.

Em comemoração a história da Associação reunimos depoimentos de ex-presidentes e personalidades da área que participaram ativamente da construção da ABES-Rio. Você pode conferir um pouco dessa história durante o SANEA-Rio com o lançamento do livro e mini documentário sobre os 55 anos da ABES no Rio de Janeiro.

Comitê Guandu-RJ completa 20 anos em abril

O Comitê de bacia hidrográfica mais antigo do estado do Rio de Janeiro completa duas décadas em abril. No dia 3, o colegiado responsável pela gestão participativa e integrada da bacia que abastece cerca de nove milhões de pessoas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro completa 20 anos de lutas, debates, projetos e cuidados com a água. Para marcar a data, o colegiado se juntou a ABES/RJ para debater o saneamento no estado, no SANEARio.

O Comitê Guandu-RJ é um órgão colegiado, formado por representantes da sociedade civil organizada, dos usuários de água (setor produtivo) e do poder público com uma missão bem clara: garantir água limpa e abundante para todos. Nesse sentido, o Comitê desenvolve políticas e projetos para que a região hidrográfica, que abrange quinze municípios, possa avançar em diferentes agendas como o saneamento, infraestrutura verde e a pesquisa e educação ambiental. Ao completar vinte anos, o colegiado já colhe bons frutos. Na área de infraestrutura verde, o Programa Produtores de Água e Floresta, pioneiro no PSA (pagamento por serviços ambientais) no país, já soma mais de cinco mil hectares de Mata Atlântica recuperados e conservados e o pagamento de cerca de 2,5 milhões de reais em PSA nos últimos doze anos, causando mudança ambiental e social. Na educação e pesquisa, o Colegiado já concedeu mais de um milhão de reais em auxílios financeiros para cerca de 150 pesquisas científicas na bacia. Agora, está elaborando o Plano de Educação Ambiental de municípios da bacia, que serão consolidados no Plano de Educação Ambiental da Região Hidrográfica. Além do avanço em educação, os planos vão contribuir com o aumento do ganho dos municípios em ICMS Verde. Falando em ICMS Verde, estão sendo elaborados também os Planos Municipais de Mata Atlântica dos municípios, que serão consolidados em um Plano Diretor Florestal da bacia.

Ainda pensando na proteção dos biomas, o Comitê elaborou o Plano Associativo de Prevenção e Combate às Queimadas e doou equipamentos e suprimentos para o combate e mitigação das chamas às brigadas municipais. No monitoramento, além de manter a plataforma SIGA-Guandu (Sistema de Informações Geográficas e Geoambientais das Bacias Hidrográficas dos Rios Guandu, da Guarda e Guandu-Mirim) está desenvolvendo o projeto observatório de bacia, que pretende instalar mais de cem estações de monitoramento que vão subsidiar a sociedade e os órgãos responsáveis com dados em tempo real sobre a qualidade e a quantidade da água.

Já no Saneamento, o Comitê elaborou o Plano de Contingência para o abastecimento e os Planos Municipais de Saneamento Básico para oito municípios da bacia. Mais de cem milhões de reais já foram aplicados em saneamento. Neste ano, o Colegiado iniciou as obras do programa Sanear Guandu, que está construindo 25 Estações de Tratamento de Esgoto e cerca de sete mil soluções individuais em onze municípios. Toda essa estrutura é capaz de impedir que cerca de nove milhões de litros de esgoto sejam despejados diariamente nos rios da bacia.

Todas essas ações foram planejadas em seu Plano Estratégico de Recursos Hídricos. Um documento que é resultado de dois anos de estudos e participação social, e estruturou ações em oito agendas e vinte diferentes programas. Por essas e outras conquistas, que 2022 é um ano especial para o Comitê Guandu, um órgão que trabalha em prol da comunidade e vem somar com seu conhecimento no SANEARio.